Cultura empresarial: Meritocracia: vale a pena ou não?

A meritocracia é uma cultura empresarial bastante comum entre empresas dos mais diversos setores, desde uma grande indústria do ramo construtivo, como as especializadas em Locação De Grupo Gerador, a um comércio de rua de venda de roupas.

O objetivo dessa cultura é proporcionar ao colaborador que teve um desempenho acima da média, reconhecimento e bonificações. Porém, esse muitas vezes é questionado na questão se vale a pena ou não.

Para ajudar a avaliar se ela é adequada ou não para a sua empresa, continue a leitura e veja vantagens e desvantagens dessa cultura. Boa leitura!

Vantagens e desvantagens da meritocracia nas empresas

Uma das maneiras de saber se vale a pena ou não apostar na implementação de uma cultura de meritocracia na empresa é saber quais são as vantagens e desvantagens da prática, a seguir conheça as principais:

Vantagens:

  • Aumenta a capacidade produtiva: esse benefício é muito valorizado por empresas que lidam com linhas de produção, como é o caso de fábricas de mobiliários que produzem cadeiras, Chapa De Acm, mesas, entre outros, já que precisam produzir em larga escala. Quando há cultura de meritocracia, há mais estímulo para superar metas estabelecidas.
  • Eleva a competitividade: a meritocracia que tem como fundamento premiar o funcionário pela performance, é um grande potencializador da competitividade que faz com que os colaboradores querem sempre estar entre os que mais obtêm desempenho.
  • Proporciona valorização ao funcionário: todo o profissional quer ser reconhecido e a meritocracia é uma forma da empresa mostrar que reconhece o trabalho qualificado e empenho do colaborador.

Eleva a performance: a meritocracia não apenas ajuda na produtividade como também auxilia na melhora da qualidade da atividade, pois faz com que o colaborador esteja mais atento, foco que ajuda a identificar falhas. Por exemplo, em uma linha de produção de conectores elétricos, materiais pequenos e com especificidades, o profissional que se sente valorizado vai perceber possíveis falhas, ajuda na melhoria em geral.

Desvantagens:

  • Pode gerar menos espírito de equipe: a competitividade gera aumento da produtividade e desempenho, mas por outros lado estimula o comportamento individualista do funcionário, que pode interferir no trabalho em equipe.
  • Não contempla todos os perfis de profissional: há profissionais que preferem uma cultura mais democrática e uma gestão horizontalizada, portanto, implementar a meritocracia somente pode não atender a todas as necessidades.
  • Pode causar ansiedade: ao fomentar a cultura de meritocracia em que premiações podem desencadear processos de ansiedade, um tipo de adoecimento mental que interfere nas atividades profissionais.

Afinal, vale a pena ou não?

O que de fato vai responder a essa questão é a forma com a cultura de meritocracia é implementada. Ele precisa do estabelecimento de metas e objetivos reais, ou seja, alcançável, ferramentas de avaliações precisas e a manutenção de um ambiente saudável entre os funcionários.

É importante também conhecer a fundo os colaboradores para entender se realmente o estabelecimento dessa cultura vai ao encontro do que eles esperam da organização.

Com isso finalizamos o nosso artigo sobre a cultura de meritocracia nas empresas. Se gostou compartilhe nas suas redes.

Conteúdo produzido pela equipe do Soluções Industriais. 

+ posts