Qual o conceito de IoT?

Vivemos em um mundo cada vez mais cercado de tecnologias, são vários tipos completamente diferentes presentes em nosso cotidiano, que nos auxiliam desde nossas tarefas pessoais, como a comunicação com outras pessoas ou a compra de um produto como balas personalizadas, até mesmo questões profissionais, como um software de automatização de processos ou até mesmo ou outsourcing de impressão para acelerar as atividades relacionadas impressão e cópias. 

No meio de centenas de tecnologias, temos algumas que estão ganhando destaque, tanto na parte empresarial, dentro de indústrias e corporações como também no âmbito pessoal, entre elas, podemos destacar justamente a famosa IoT (Internet Of Things), ou Internet das Coisas.

Esse é um conceito cada vez mais presente em nossas vidas, seja em cursos, notícias, eletrodomésticos, processos industriais e por aí vai, impactando diretamente a forma como vivemos e a conexão entre os aparelhos tecnológicos, modificando nosso dia a dia pessoal e profissional. 

Mas afinal, o que significa esse tão famoso IoT? Qual o seu conceito? Bom, no texto de hoje, iremos abordar tudo sobre a Internet das Coisas para que você conheça melhor sobre essa tecnologia, bora conferir? Então vamos lá!

O que significa o IoT?

A Internet das Coisas, é um conceito tecnológico que se refere a comunicação entre dispositivos que possuem conexão tecnológica, não se limitando a celulares, cafeteiras, máquina de lavar ou fones de ouvido mas sim, praticamente todos os aparelhos, como motores de carro, equipamentos de combate a incêndio ou brocas dentro de uma plataforma de petróleo. 

De maneira resumida, o IoT decide conectar todos os objetos em uma só rede, fazendo com que exista uma certa comunicação entre eles, e que seja possível, manusear e ordenar através da digitalização, a execução de funções independente de qual item for. 

Sendo assim, esse é um conceito que mira conectar qualquer objeto diretamente a internet ou para conversar entre si, sendo assim, como o próprio nome já indica, é literalmente a internet das coisas, com objetos conectados e cada vez mais inteligentes. 

Como surgiu o IoT?

Por mais que pareça uma tecnologia até muito avançada, engenheiros da computação vêm adicionando chips, sensores e processadores desde a década de 90 dentro dos objetos, porém, na época, não era possível ter uma desenvoltura tão grande quanto atualmente, já que a tecnologia era mais atrasada, com ships muito grandes e difíceis de serem aplicados. 

Com o passar dos anos, o barateamento e a popularização da internet banda larga possibilitou a criação de mais aparelhos e dispositivos com recursos e conexões Wi-Fi, possibilitando também, a implementação de sensores e esses chips, que atrelados ao constante uso de aparelhos remotos, acabou desenvolvendo e surgindo a IoT. 

Atualmente, um objeto pode ser integrado diretamente com uma assistente virtual como a Alexa, por exemplo, fazendo com que suas lâmpadas sejam acesas de forma inteligente ou através dos recursos de voz, ou que sua roupa comece a ser lavada com uma simples ordem, deixando todo o processo facilitado e muito mais rápido e automatizado. 

Como funciona o IoT?

O IoT possui três componentes principais, o primeiro são os dispositivos inteligentes, que são justamente as “coisas”, como uma televisão, uma câmera de segurança ou uma lâmpada, eles recebem recurso da computação, coletam dados em tempo real, e identificam um padrão, sendo ativados e conectados justamente através da internet. 

Em segundo tempos a aplicação da IoT, que se baseia em um conjunto de softwares e serviços, utilizando tecnologias como machine learning e IA, para analisar dados e tomar decisões.

Por fim, temos a interface gráfica do usuário, que nada mais é do que a visualização de como aplicar essas tecnologias, sendo em um site ou nos dispositivos móveis, sendo úteis para  registrar e controlar todos os dispositivos inteligentes. 

Quais são os impactos da Internet das Coisas?

Ao contrário do que muitos pensam, para um objeto ser considerado inteligente não é preciso que ele tenha uma grande capacidade de armazenamento ou um processador extremamente potente, o que é necessário é justamente a conexão com outros dispositivos. 

Essa conexão já é capaz de realizar diversas tarefas, como abrir um lacre de segurança, limpar a casa ou ligar a televisão com antecedência, entre as principais execuções, podemos destacar a coleta e o envio de informações e o recebimento de informações e a ação sobre elas. 

Sendo assim, ela pode automatizar tudo, compreendendo o comportamento e fazendo com que a execução seja extremamente facilitada, a IoT permite um controle total sobre um ambiente, fazendo com que tudo possa ser feito bem na palma de nossas mãos, agilizando e trazendo mais praticidade ao nosso cotidiano. 

Dessa forma, as decisões podem ser tomadas em tempo real, com dados coletados de forma automatizada, reduzindo desperdícios, custos e inconvenientes. 

Por fim, a Internet das Coisas pode ser executada em diversas áreas, praticamente, todos os lugares podem contar com esses produtos inteligentes, reinventando o sistema industrial, a chamada casa inteligente, cidade inteligente, edifícios inteligentes e carros conectados, tudo pode ser reinventado e funcionando de maneira automatizada. 

Acredite, as praticidades, facilidades e a evolução trazidas pela IoT, podem ser muito maiores do que você imagina! O que achou do texto de hoje? Se gostou, não se esqueça de enviar para os seus amigos e compartilhar em suas redes sociais, até a próxima!

+ posts