Livre SP

Tecnologia, Ciência, Internet, Filosofia, Siglas, Sonhos

Não há como negar que os e-commerces cresceram e se expandiram ao longo dos últimos anos. Principalmente porque a pandemia fez com que ficássemos em casa e comprássemos tudo online.

Com isso, foi necessário, mais do que nunca, criar um branding (marca) para seu negócio, seja ele de roupas ou de bobina de papel. Portanto, para entender o que é este conceito, continue com a gente!

O que é branding para e-commerce?

Branding vai muito além do logotipo ou do seu nome da empresa. Na verdade, como muitos dizem, a marca não pode ser vista, mas pode ser sentida! Portanto, lembre-se das empresas mais incríveis com as quais você já interagiu.

Por que os produtos daquela loja de rótulos adesivos são tão melhores que os outros? O que faz você se envolver com uma campanha de marketing digital no Instagram? Com qual intuito abre aquele email sobre moda masculina?

Isso é branding! Ou seja, é a mescla do negócio com as emoções, o engajamento e a expectativa. O conceito, portanto, engloba sua presença na web, comunicações e produtos. E é o casamento perfeito entre os detalhes do produto, os e-mails dos clientes e a página de checkout do carrinho de compras.

Quatro “Vs”.

Profissionais da área, avaliam que para um branding bem sucedido precisamos dos 4 “Vs”.

  • Voz: É a mensagem central e o tom com que você entrega essa mensagem. Um consumidor deve ser capaz de descrever uma marca em poucas palavras. Por exemplo: Burguer King é um fast food delicioso e barato. 

As marcas precisam definir uma pequena lista de três palavras que as definam. O produto é suave, fácil e eficaz? O serviço tornará a vida do cliente livre de estresse, descomplicada e organizada? É essencial escolher o tom e a mensagem com cuidado, pois devem transmitir a promessa da marca ao usuário final.

  • Visual: Os consumidores têm diferentes estilos. Alguns responderão imediatamente ao primeiro “V”. Outros serão influenciados pelo visual. Combinar imagens com a mensagem é essencial, tanto para reforçar a promessa quanto para capturar os estilos do consumidor. 
  • Valor: Pense numa marca de brindes corporativos. Ela deve se certificar de que conhece os concorrentes de seu setor, bem como os produtos e serviços do mesmo. 

A oferta, o preço e o cronograma de entrega precisam atender ou ultrapassar o que está disponível no mercado, além de fornecer valor de mercado. Compreender as necessidades mais urgentes do cliente em potencial e resolvê-las agrega valor. 

  • Variação: Uma variação de serviço ou produto é o ponto de diferenciação de uma marca. Como o seu modelo se difere de todos os outros oferecidos? Alguns pontos podem ser acessibilidade, localização, educação, experiência, depoimentos, primeiro no mercado ou fama.

A questão fundamental de qualquer marca é que todo consumidor já esteja se perguntando: ‘Por que eu deveria comprá-lo?’”. 

Com tudo isso dito, fica claro que o branding é um conceito necessário para o e-commerce e até para as lojas físicas.

Enfim, esperamos ter ajudado com essa postagem, caso tenha gostado, comente e compartilhe em suas redes sociais.

+ posts