Gratidão Significado

Gratidão

Quer saber mais sobre o conceito de gratidão? Este artigo explorará a definição de gratidão, por que é essencial e uma lista de maneiras de praticar a gratidão diariamente.

Quando foi a última vez que você se sentiu grato por algo? O que foi isso? Por que você se sentiu grato? Como você expressou o seu agradecimento?

Mais importante, como sua gratidão afetou outras áreas de sua vida? Você sentiu um salto extra no passo? Você ficou mais feliz? Você teve uma visão mais otimista em relação ao futuro?

A gratidão é uma ferramenta simples que todos temos à nossa disposição para melhorar o nosso bem-estar e o dos outros.

“A gratidão transforma o que temos em o suficiente e muito mais. Transforma a negação em aceitação, o caos em ordem, a confusão em clareza … dá sentido ao nosso passado, traz paz para hoje e cria uma visão para o amanhã.”

Melody Beattie

O que é gratidão?

Desde pequenos, somos convidados a agradecer aos outros quando nos dão um presente ou fazem um gesto simpático. Aprendemos a agradecer automaticamente e como regra social.

Mas, quantas vezes agradecemos as pequenas coisas boas que nos acontecem diariamente? Nós realmente sabemos ser gratos?

Todos nós já ouvimos ou lemos muitas definições de gratidão, mas sentir gratidão em sua essência requer um esforço consciente. Quantas vezes dizemos ‘obrigado’ sem parar um momento para realmente nos sentirmos gratos?

A gratidão é uma emoção consciente e positiva que pode ser expressa ao se sentir grato por algo, seja ele tangível ou intangível.

A gratidão implica muito mais do que mostrar boas maneiras. É uma prática que exige reconhecer o gesto de outra pessoa para conosco ou as coisas que estão indo bem em nossas vidas. Envolve um processo de reconhecimento do que é positivo e de seu resultado.

Por que a gratidão é importante?

Praticar e expressar gratidão regularmente tem muitos benefícios, tanto a curto como a longo prazo.

A gratidão é um excelente caminho para o bem-estar psicológico

Os psicólogos pesquisaram profundamente a gratidão e consideram-na um dos principais focos da psicologia positiva.

As evidências sugerem que as pessoas que contam suas bênçãos conscientemente tendem a ser mais felizes e menos deprimidas. Mas como?

A gratidão muda nossos cérebros. A pesquisa descobriu que as pessoas que tendem a ser mais gratas têm mais atividade cerebral no córtex pré-frontal medial, a área associada ao aprendizado e à tomada de decisões. Essa atividade cerebral persistiu um mês depois, sugerindo que a gratidão tem efeitos duradouros.

A gratidão pode sobrepujar as emoções negativas. Sentir-se grato aumenta as emoções positivas, como alegria e compaixão, enquanto nos encoraja a procurar e nos conectar com o que é bom na vida. Isso nos ajuda a desviar nossa atenção de emoções tóxicas, como ressentimento e inveja.

A gratidão aumenta com o tempo. A prática contínua da gratidão começa a ter efeitos duradouros sobre o humor e o comportamento, que podem crescer como uma bola de neve com o tempo.

A gratidão pode ajudar a combater a depressão. Um estudo mostrou que uma única apreciação cuidadosa leva a um aumento imediato de 10% na felicidade e uma redução de 35% nos sintomas depressivos. Quando se torna um hábito, pode ajudar a prevenir a ansiedade e a depressão. 

“A gratidão é um poderoso catalisador para a felicidade. É a faísca que acende um fogo de alegria em sua alma.”

Amy Collette

A gratidão aumenta nosso otimismo

De acordo com a pesquisa do Dr. Robert A. Emmons e do Dr. Michael E. McCullough, as pessoas que escrevem algumas frases a cada semana com foco na gratidão se sentem mais otimistas.

Melhora a nossa saúde

Além de reduzir e combater emoções negativas, a prática da gratidão está ligada a outros comportamentos saudáveis, como malhar.

A pesquisa também associou a gratidão a um sistema imunológico mais robusto, menos dores, pressão arterial mais baixa e um sono mais profundo e restaurador.

Isso leva a relacionamentos e comunidades mais fortes.

Por meio da gratidão, aumentamos nossa capacidade de perdoar, tornamo-nos mais propensos a ajudar os outros e desenvolvemos compaixão pelos outros.

A gratidão pode fazer os membros da equipe se sentirem mais satisfeitos e realizados, possivelmente reduzindo a probabilidade de esgotamento.

Pesquisadores da Wharton School da Universidade da Pensilvânia descobriram que os funcionários eram 50% mais eficientes  quando tinham gerentes que expressavam ativamente sua gratidão.

Pesquisa semelhante feita pelos psicólogos Adam Grant e Francesca Gino descobriu que receber agradecimentos pelo bom desempenho fazia os membros da equipe sentirem um forte senso de autovalor e confiança. Também aumentou a confiança e a iniciativa de ajudar uns aos outros. 

Pode levar a ações positivas

Seja para expressar gratidão ou para aumentar nossa motivação para ajudar os outros, uma atitude de agradecimento aumenta nossa probabilidade de espalhar o incentivo e a alegria que gera em nós.

A pesquisa sugere que a gratidão também pode desempenhar um papel em motivar os indivíduos a se envolverem em comportamentos positivos que levam ao auto aperfeiçoamento.

Isso pode nos afetar positivamente em dois níveis. Em primeiro lugar, quando temos uma atitude de gratidão, tendemos a nos envolver em outras práticas que melhoram nosso bem-estar, como meditação, esportes e reconhecimento de nossos pontos fortes. Em segundo lugar, nos leva a ser mais gentis, mais atenciosos e mais altruístas. 

Além disso, pesquisa realizada por Frederickson mostrou que a gratidão, quando expressa de forma eficaz, aumenta a probabilidade de o destinatário emprestar favores a terceiros, expandindo efetivamente uma rede de bens.

Quais são os dois estágios de gratidão?

Discutimos os benefícios da gratidão e a importância de torná-la uma prática ativa. Parece ótimo, mas sabemos que pode parecer menos natural praticar a gratidão em meio a nossas vidas agitadas ou quando nos sentimos sob pressão.

Para cultivar essa atitude, ajuda dividi-la em dois estágios: afirmação da bondade e descobrir de onde vem essa bondade. Só então podemos identificar ações específicas para incluir a gratidão em nossas rotinas.

Reconhecendo a bondade em nossas vidas, mesmo quando as coisas estão um pouco estranhas? 

É um fato que nosso cérebro tende a se concentrar no que está errado, mas por que isso? Sobrevivência.

Precisamos ser capazes de identificar as coisas que precisam ser consertadas para chegar a soluções.

No entanto, precisamos ganhar perspectiva e permitir-nos descansar e aproveitar o que está dando certo.

Tim Desmond propõe um exercício em seu livro How to Stay Human in a F * cked Up World, onde ele nos convida a tirar um momento diário para visualizar tudo de bom em nossas vidas no momento presente.

Ao fazermos essa prática, começamos a identificar as coisas boas e um sentimento natural de alegria e gratidão. Nesse ponto, aceitamos e admiramos os muitos aspectos que tornam a vida digna de ser vivida e nosso papel na escolha de muitos deles.

Reconhecendo que algumas das fontes desta bondade estão fora do eu

Depois de identificarmos a beleza em nosso presente, podemos acessar ativamente o segundo estágio da gratidão: reconhecer o bem que vem do mundo exterior.

À medida que começamos a experimentar essa alegria e gratidão, chegamos a um ponto em que reconhecer e agradecer às pessoas ao nosso redor, a natureza, uma figura religiosa, ou mesmo a nossa sorte, é um segundo passo necessário e natural.

Ela nos permite reconhecer nossa conexão com o resto da humanidade e reconhecer o papel dos outros em nossas vidas.

Essa prática desencadeia relacionamentos mais fortes entre parceiros, familiares, amigos e colegas, pois nos leva a um reconhecimento ativo de nossa interdependência, independentemente de nos levar a uma ação específica ou não.

A gratidão é uma emoção ou um sentimento?

Podemos sentir, ser e agir com gratidão. Portanto, a resposta fácil é que a gratidão é tanto uma emoção quanto um sentimento.

Como acontece com outras emoções, a gratidão também pode se tornar uma característica.

Quando descreve alguém que está sempre grato, torna-se um adjetivo, o que significa que a pessoa muitas vezes está sentindo e expressando esse estado.

Como estado, ela é experimentada como uma emoção complexa, o que implica que envolve nossos pensamentos de gratidão. Por exemplo, “Que belo gesto” ou “Tenho muita sorte de ter alguém como você”.

E, finalmente, a emoção também pode ser experimentada como um sentimento. Os sentimentos tendem a ser uma forma de estado menos complicada.

A grande diferença depende do autor, mas uma forma de ver seria como um estado menos intenso e mais momentâneo.

“Às vezes, nossa própria luz se apaga e é reacendida por uma faísca de outra pessoa. Cada um de nós tem motivos para pensar com profunda gratidão naqueles que acenderam a chama dentro de nós.”

Albert Schweitzer

Cinco maneiras de praticar a gratidão

Como qualquer habilidade, ela pode ser aprendida e fortalecida. Aqui estão algumas dicas sobre como praticar a gratidão.

A cada dia, pense em três coisas pelas quais você é grato. Crie o hábito diário de visualizar o que há de bom em sua vida. Isso pode afetar diretamente o seu humor ao longo do dia, bem como a qualidade do sono.

Na verdade, os terapeutas costumam sugerir isso como um dos primeiros exercícios ao iniciar um tratamento contra a depressão.

Para torná-la mais poderosa, é aconselhável dedicar pelo menos dez minutos a essa prática, em vez de adotá-la rapidamente. Anotá-los é uma ótima maneira de terminar o exercício e é útil voltar e lê-los no final da semana.

Comece um diário de gratidão. O diário pode ser uma excelente técnica de autoterapia. Quando você escreve, você usa diferentes partes de seu cérebro e acessa memórias e

emoções de uma nova perspectiva.

Foi comprovado que um diário de gratidão ativa áreas cerebrais relacionadas à moralidade e às emoções positivas.

Pessoas que conseguiram encontrar um propósito e se sentir gratas pelas coisas boas que surgiram de uma situação desafiadora mostram maior resiliência, perdão e desapego.

E ler suas próprias palavras de agradecimento pode ajudá-lo a se sentir melhor ao lutar para ser positivo.

Agradeça a alguém novo todas as semanas. Há muitas pessoas ao nosso redor e todos estamos conectados de alguma forma.

Com que frequência reservamos um tempo para expressar gratidão de forma mais consciente ou ponderada?

Claro, dizemos obrigado cada vez que o atendente em uma loja local nos dá uma compra, ou agradecemos alguém por nos servir a mesa, mas será que perdemos tempo para torná-la significativa?

Dê a si mesmo o propósito de escolher alguém novo a cada semana e aprender como expressar gratidão de maneiras diferentes.

Isso pode significar adotar uma comunicação não verbal mais consciente (como contato visual e um sorriso), escrever uma mensagem atenciosa reconhecendo o comportamento dos outros e seus efeitos positivos sobre você ou agradecer com um belo presente ou gesto de serviço (como um ombro massagem). Seja criativo!

Meditar. Quando se trata de gratidão, a meditação pode nos levar o mais fundo possível. Diferentes meditações guiadas, como amor e gentileza, nos permitem ampliar nossa perspectiva de vida e nossa conexão com nós mesmos e com outros seres.

Promove aceitação, desapego, perdão e, portanto, gratidão. Também podemos aproveitar este momento para imaginar uma situação específica pela qual somos gratos e deixar o sentimento crescer e ser mais forte.

Concentre-se mais nas intenções dos outros. Quando você recebe um presente ou um gesto simpático de alguém, pense em como essa pessoa pretendia trazer o bem para sua vida.

Reserve um momento para visualizar a disposição deles para ajudá-lo, fazer você se sentir feliz ou estar ao seu lado em um momento desafiador.

Considerações finais sobre gratidão

A gratidão é, sem dúvida, uma grande emoção a cultivar. Felizmente, podemos torná-la um hábito que se traduz em uma característica, independente do gênero a que pertencemos.

Não se esqueça de que prática e paciência são ingredientes essenciais para nossos propósitos e intenções. Comece sua prática hoje.